Esse tomate vai fazer toda a diferença nos seus estudos

Criada na década de 1980 pelo italiano Francesco Cirillo, a Técnica Pomodoro pode ser uma importante arma em prol do uso eficiente do tempo e contra a procrastinação. Assim, para os concurseiros, ela cai como uma luva. Mas antes de acionar os cronômetros, é importante entender como e quando adotar esse método, bem como seus prós e contras.

A técnica consiste em dividir a execução dos afazeres – seja trabalho, seja estudo – em blocos, com rápidos intervalos entre eles. Para Cirillo, o ideial seria trabalhar com blocos, ou pomodori, de 25 minutos. Quatro pomodori consistiria em um pomodoro, que totalizaria 1 hora de concentração.

A proposta é executar dois pomodoro e encerrar a atividade, da seguinte forma:

1° pomodori – 25 minutos
1° período de descanso – aproximadamente 5 minutos
2° pomodori – 25 minutos
2° período de descanso – aproximadamente 5 minutos
3° pomodori – 25 minutos
3° período de descanso – aproximadamente 5 minutos
4° pomodori – 25 minutos
Finalizado 1° pomodoro – 30 minutos de descanso
1° pomodori – 25 minutos
1° período de descanso – aproximadamente 5 minutos
2° pomodori – 25 minutos
2° período de descanso – aproximadamente 5 minutos
3° pomodori – 25 minutos
3° período de descanso – aproximadamente 5 minutos
4° pomodori – 25 minutos
Finalizado o 2° pomodoro e o processo

Para executar essa técnica, é recomendado utilizar um cronômetro, de modo a facilitar a contagem do tempo. O nome da técnica, inclusive, vem daí: o timer usado por Francesco Cirillo era um daqueles de cozinha, em formato de tomate, ou pomodoro, em italiano.

Enquanto correm os 25 minutos do pomodori, o objetivo é não perder o foco por nada. Isso significa: sem Instagram, sem WhatsApp e mesmo sem banheiro ou pulinhos na cozinha. Se você acha difícil se controlar, tome medidas mais drásticas, como deixar o celular em outro cômodo ou desligar a internet. Deixe todas essas distrações para os intervalos. Na hora da pausa, inclusive, o melhor é sair da mesa e fazer alguma coisa relaxante.

Ainda assim, caso algo interrompa sua concentração, você deve anotar em um papel o que tirou o seu foco, como uma ligação telefônica, a sensação de fome ou algum barulho no ambiente, por exemplo. Isso é necessário para, com o tempo, descobrir quais são os fatores que mais provocam sua dispersão, a fim de contorná-los.

Prós e contras

Identificar os gatilhos que tiram sua concentração é uma das vantagens de adotar a técnica, mas não a única. Dividindo suas atividades em blocos, é possível gerenciar melhor o tempo, pois você aprenderá o quanto consegue render em cada espaço temporal.

Também conseguirá aumentar sua produtividade e, com isso, aliviar a ansiedade que acompanha todos aqueles com uma imensa lista de conteúdos para estudar. Ganhos de motivação também são comuns entre os usuários desse método, uma vez que ele melhora o processo de trabalho ou estudo e ajuda a contornar a procrastinação.

Mas os blocos de 25 minutos nem sempre são a melhor alternativa. Para tarefas mais complexas ou que exigem esforço criativo maior, como escrever uma dissertação, o toque do cronômetro pode prejudicar bastante. Nessas circunstâncias, o melhor é adotar um período mais longo, para evitar uma pausa que pode comprometer todo o raciocínio.

Trilha do concurso

Parte importante desse método é o levantamento das atividades que precisam ser executadas. No caso dos concursos, as disciplinas e conteúdos que precisam ser apreciadas, bem como o tipo de estudo – se será realizada uma leitura, uma revisão ou exercícios. Nessa hora, a trilha pode ser uma ótima aliada.

Após uma rápida entrevista virtual, com o Marlom Andrade _nosso especialista em aprovações_ que esquematiza seus estudos até a finalização do edital, indicando o que e como estudar a cada momento. Tudo conforme os objetivos do concurseiro e sempre com a possibilidade de customização pelo aluno.

A ferramenta conta ainda com cronômetros, em sintonia com a Técnica do Pomodoro. O concurseiro pode escolher se quer blocos de 30 minutos (25 de estudo + 5 de descanso) ou de 60 minutos (50 minutos de estudo + 10 de descanso). Quando chega o momento da pausa, a plataforma envia uma notificação para o estudante alertando que é hora de fazer um intervalo.

Já conhece os planos da Trilha? Clique aqui 

Esse tomate vai fazer toda a diferença nos seus estudos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo
Trilha do Concurso